O ano está terminando com atenção aos aspectos práticos, custos e conexões significativas – e com um ar mais retrospectivo do que o habitual.

Os pensamentos e as conversas se voltam para o resultado a partir do início, com Mercúrio entrando em Capricórnio no primeiro dia.

Independentemente do número de feridos que pontuam o calendário, a atenção se volta para as metas, o trabalho árduo e a consideração das responsabilidades, tudo isso apoiado rapidamente por Saturno, o planeta dos adultos.

A sociabilidade do final de novembro também dá lugar à seriedade, bem como a atividades mais privadas e seletivas.

Os relacionamentos, as transações financeiras e os projetos criativos ganham foco (e são reduzidos) quando Vênus, diretora social, faz uma quadratura a Plutão, agente de mudanças inevitáveis, e entra em seu reino de Escorpião nos dias 3 e 4 de dezembro.

Assim como na mudança de Mercúrio, Saturno está a bordo, trazendo compromisso ou estrutura para algo importante.

O modo de comunicação e o fluxo dos relacionamentos são simpáticos até pouco antes do Natal.  As ideias se proliferam e se estabelecem para beneficiar ambos quando Mercúrio e Vênus se unem a Júpiter e depois um ao outro de 7 a 11 de dezembro, coincidindo em grande parte com o Hanukkah. Sonhe grande; peça o que quiser e você poderá conseguir, ou algo próximo disso.

O otimismo com uma dose de nostalgia (e filmes de férias) atinge o auge em 12 de dezembro, com a Lua Nova em Sagitário, de espírito brilhante, em quadratura com o sonhador e sobrenatural Netuno.

O evento deixa uma vibração retrospectiva em seu rastro. Mercúrio inicia sua última retrogradação do ano em 13 de dezembro.

Ela dura até o dia de Ano Novo e o leva do início de Capricórnio para Sagitário, onde ele entra novamente em 23 de dezembro.

Os primeiros 10 dias da retrogradação apresentam tropeços e erros tangíveis. Esses problemas se intensificam especialmente em 18 de dezembro, quando Mercúrio revisita sua colaboração com Júpiter na primeira semana do mês e podem se estabilizar quando proporciona restrição novamente em 21 de dezembro (ecoando sua ajuda no início do mês).

A reta final, a partir da semana do Natal, revisa o escopo (ou a falta dele) de nossas perspectivas. Observe as oportunidades de lidar com situações que você evitou ou não levou adequadamente a sério.

Uma enxurrada de atividades poderosas precede a entrada do Sol em Capricórnio em 21 de dezembro, que marca o solstício. Os relacionamentos e os desejos estão sentindo a necessidade de mudança – ou desafiados pela perspectiva de mudança – ou frustrados por não estarem ao alcance – com Vênus oposta a Urano.

Desenvolvimentos repentinos estão exigindo ajustes nas táticas e na abordagem, com Marte em conjunção com Urano. O sextil de Mercúrio com Saturno oferece a possibilidade de limpar ou firmar aspectos práticos e objetivos.

E, por trás de tudo isso, há uma sensação em nossos ossos de que um grande capítulo está terminando e que nossas celebrações de fim de ano estão em sua configuração atual pela última vez.

A causa é Plutão atingindo o último grau de Capricórnio pela penúltima vez em nossas vidas. Ele permanecerá lá, continuando a desconstruir e reconstruir instituições e fundações, até entrar em Aquário no final de janeiro e retornar para uma breve e última visita no início de setembro próximo.

Conhecemos rapidamente nossa posição. A clareza vem da conjunção Sol/Mercúrio em 22 de dezembro; Saturno lança uma corda de aterramento ao nosso alcance, por meio de um sextil do Sol em 24 de dezembro.

Nostalgia, ternura e uma abundância de afeto e sentimentalismo fluem no dia de Natal, quando Vênus faz um trígono com sua contraparte superior no amor e na inspiração, Netuno.

O toque de ternura continua com a Lua Cheia de Câncer em 26 de dezembro, destacando questões de carinho, lar, família e tradições e, a partir de uma conexão com Júpiter, oferecendo consciência e apreciação de aspectos que resistiram ao teste do tempo.

A nostalgia e o escapismo também permanecem no ar, impulsionados pelas quadraturas de Mercúrio e Marte a Netuno nos dias 27 e 28 de dezembro.

A ação inspirada está em alta, com a mente e a motivação se fundindo a partir da conjunção dos planetas internos.

Esses três aspectos estão fornecendo exemplos reais de forma que segue o pensamento, beirando o mágico. Observe para onde sua mente vai; seu impulso está seguindo logo atrás.

O final de 2023 nos faz concentrar nos desejos do nosso coração e decidir ir atrás deles, pois Vênus faz sextil com Plutão e entra em Sagitário em 29 de dezembro.

Nós nos voltamos para a aventura e a exploração do novo. Isso parece eminente e iminentemente possível quando Júpiter, o regente de Sagitário, fica direto em 30 de dezembro.

Que 2024 traga a realização de um desejo há muito acalentado.

Autora: Kathy Biehl
Fonte primária: https://empowermentunlimited.net/
Fonte secundária: https://eraoflight.com/2023/12/05/december-2023-energy-forecast/
Tradução: Sementes Das Estrelas / Paula Divino

Postagem: Sementes Das Estrelas

38 Views