UMA TEMPORADA DE RECOMPENSAS

Sinto uma imensa alegria ao me reconectar com você mais uma vez.

Nossa jornada continua e há muito terreno que ainda temos que percorrer juntos. Então, sem mais delongas, vamos mergulhar no cerne da nossa conversa.

A vibração de Março está estabelecendo um ritmo transformador, diferente dos últimos meses.

Para muitos de nós, as camadas densas que envolvem as nossas percepções estão gradualmente se dissipando, revelando um novo amanhecer de consciência.

Este mês, estamos no limiar de uma nova realidade criada por nós mesmos, elaborada conscientemente a partir das profundezas da nossa consciência recentemente expandida.

Esta é uma perspectiva emocionante, pois significa um afastamento das escolhas e hábitos passados que já não ressoam com a nossa verdadeira essência.

Nesta clareza recém-descoberta, temos a oportunidade de tomar decisões a partir de um espaço de empoderamento e autoconsciência genuína.

Ao fazermos isso, nós nos alinhamos naturalmente com indivíduos, ambientes e experiências que refletem nossas mais elevadas aspirações e valores.

ACOLHENDO O INESPERADO

Março está prestes a polvilhar as nossas vidas com inúmeras surpresas, tanto em frentes pessoais como coletivas.

O segredo para colher todo o espectro destas bênçãos reside na nossa capacidade de permanecermos abertos e adaptáveis.

Permanecer aberto e no fluxo é a nossa afirmação de uma escolha consciente de estar totalmente presente, vivendo a partir de uma vibração que nos permite agir a partir de um espaço de profundo empoderamento.

Nesse estado de presença, estamos perfeitamente sintonizados com os estímulos intuitivos que nos guiam em direção às nossas experiências de vida mais gratificantes.

Além disso, esta abertura protege-nos da tendência da mente de optar pelo modo de sobrevivência, um padrão enraizado em mecanismos históricos.

Este é também um momento que nos convida a ver o amor e o carinho de forma diferente, incitando-nos a procurar estas qualidades dentro de nós e não através de fontes externas.
Ao nutrir o amor próprio e a compaixão, dissolvemos as distrações e desequilíbrios que surgem das dependências externas.

UM TEMPO DE RECOMPENSAS E DESCOBERTAS

De 8 de Março a 30 de Novembro, entramos em uma temporada repleta de recompensas, uma prova de nossa dedicação ao crescimento pessoal, à cura e à busca de nossas visões mais grandiosas.

Este momento será especialmente gratificante para aqueles que estão atentos ao seu trabalho interior.

A segunda quinzena de Março assinala um aumento de entusiasmo, alegria e criatividade, dando um empurrãozinho àqueles que lutam contra a procrastinação ou a falta de motivação.

É um apelo para transcender velhos padrões, abraçando mecanismos de enfrentamento mais fortalecedores que promovem a nossa liberdade e potencial.

O EQUINÓCIO: UM PORTAL PARA A RENOVAÇÃO

À medida que o mês avança, podemos sentir as energias evoluindo em direção ao equinócio – primavera no Hemisfério Norte e outono no Hemisfério Sul.

Mas que significado isso tem para nós?

O equinócio atua como um portal mágico entre os reinos espiritual e físico, inaugurando um período de profunda renovação.

Esta não é apenas uma mudança qualquer; é a alquimia divina no seu melhor, permitindo-nos infundir a nossa realidade presente com amor e sabedoria mais profundos.

Imagine o equinócio como um momento em que as paixões criativas que nutrimos suavemente nos últimos meses se concretizam, capacitando-nos a começar a criar o mundo com que sonhamos.

ACOLHENDO O EQUINÓCIO: PRÁTICAS TRANSFORMADORAS

O equinócio nos convida a:

Organizar os nossos espaços: É o momento perfeito para simplificar nosso ambiente, desfazendo-nos de itens que não usamos no ano passado. Este ato de liberação abre espaço para que novas energias e bênçãos entrem em nossas vidas.

Ir além do conforto: desafie-se com novas experiências que ultrapassam os limites da sua zona de conforto.

Atualizar a sua rotina: mantenha sua vida diária vibrante introduzindo pequenas mudanças a cada dia, mantendo-se aberto às oportunidades que surgirem em seu caminho.

Explorar novos começos: Quer isso signifique fazer um novo curso ou experimentar uma nova prática espiritual, reconecte-se com a sua essência, enraizada no amor.

Praticar o perdão: Deixe de lado as queixas do passado para abrir caminho para a paz e a liberdade emocional.

Harmonizar as suas energias: Encontre o equilíbrio entre seus aspectos Divino Feminino (criativo, nutritivo) e Divino Masculino (orientado para a ação, apaixonado).

Persieguir as suas paixões: comece um projeto ou empreendimento que se alinhe com os verdadeiros desejos do seu coração.

Se algum deles ressoar, é um sinal para incluí-lo em sua vida, abrindo caminho para novas alegrias que se alinhem com seus desejos mais profundos.

ALÉM DO VISÍVEL: A MÁGICA INVISÍVEL

Em meio a essas mudanças, tanto dentro como ao nosso redor, há uma riqueza de magia invisível em jogo, como:

Sonhos e Visões: Você está tendo sonhos vívidos ou percebendo mais “faíscas” em sua visão? Estes são sinais de sua consciência em expansão.

Sensibilidades e Sensações: Sentimentos de sensibilidade elevada ou flutuações de energia incomuns são indicadores de que seu espírito está trabalhando para dissolver os véus da limitação.

Existência Não Linear: Nossos espíritos estão nos guiando além dos limites do tempo linear, mostrando-nos como abraçar nossa natureza verdadeira e ilimitada.

Esta fase transformadora é monumental, uma mudança no sentido de incorporar o “céu na Terra”.

Trata-se de ir além do medo e reconhecer o aspecto eterno do nosso ser, desbloqueando uma liberdade que nos permite experimentar e expressar plenamente a nossa singularidade.

A ESSÊNCIA DA PACIÊNCIA: UM CAMINHO DIVINO PARA A SABEDORIA

No domínio do crescimento pessoal e da evolução espiritual, a paciência é frequentemente elogiada como uma virtude fundamental, uma qualidade que transcende a mera “espera” para incorporar um significado mais profundo.

O ditado comum “a paciência é uma virtude” mal arranha a superfície da verdadeira natureza deste atributo enigmático. Compreender a paciência em toda a sua profundidade é reconhecê-la não apenas como um exercício de demora, mas como uma virtude divina que nos guia para uma vida de sabedoria e realização.

PACIÊNCIA: ALÉM DA ESPERA

Ao contrário da visão convencional, paciência é muito mais do que apenas “esperar”.

A verdadeira paciência consiste em incorporar a presença.

Trata-se de mergulhar tão completamente no momento presente que o tempo se torna irrelevante.

Este estado de ser permite-nos aceder ao pulso intuitivo natural que flui através de nós, uma expressão do nosso espírito interior que procura guiar-nos em direção ao nosso potencial mais elevado.

A VOZ DO ESPÍRITO

Nosso Espírito é onisciente, um reservatório de sabedoria infinita que conhece todo o nosso caminho de vida.

Ao cultivarmos a paciência, promovemos uma conexão com o nosso Espírito, permitindo que a sua voz se torne uma luz orientadora nas nossas vidas.

Essa voz não se expressa por meio de palavras, mas por meio de insights, sentimentos e oportunidades que estão sempre alinhados com o nosso bem maior. É através da paciência que aprendemos a ouvir e a prestar atenção a esta orientação interior, moldando as nossas ações e decisões em harmonia com o propósito da nossa alma.

A PACIÊNCIA COMO PRESENÇA

Praticar a paciência é estar totalmente presente, viver no “aqui e agora” sem a distração de arrependimentos passados ou ansiedades futuras.

É neste estado de presença que nos abrimos às possibilidades que a vida nos apresenta.

Março pode ser um momento oportuno para abraçar esta prática, para nos deixarmos guiar pelos ritmos do nosso espírito, em vez dos ditames dos nossos desejos ou medos transitórios.

ABERTURA: O FRUTO DA PACIÊNCIA

O verdadeiro poder da paciência reside na sua capacidade de abrir nossos corações e mentes.

Quando somos pacientes, cultivamos uma abertura às experiências da vida, permitindo-nos ser receptivos às lições e oportunidades de crescimento que surgem em nosso caminho.

Esta abertura não é passiva, mas ativa, uma escolha consciente de se envolver com a vida a partir de um ponto de vista de sabedoria e compreensão.

Paciência, então, é muito mais do que uma simples disposição de esperar.

É uma virtude divina que nos convida a mergulhar na riqueza do momento presente, a ouvir os sussurros do nosso espírito e a alinhar as nossas ações com a sabedoria que ele transmite.

Ao aceitar a paciência, não apenas navegamos pela vida com graça e facilidade, mas também nos aproximamos da realização do nosso verdadeiro potencial.

É um caminho para a sabedoria, uma jornada que se desenrola a cada momento que escolhemos estar verdadeiramente presentes e abertos à orientação do nosso espírito interior.

UM NOVO COMEÇO

Na terceira semana de Março, temos uma chance de renovação. É o momento ideal para iniciar novos empreendimentos ou rever projetos inacabados.

A paciência e a abertura durante este período permitir-nos-ão livrar-nos de velhos medos e inseguranças, abrindo espaço para o crescimento e a auto-expressão.

Caso velhas inseguranças venham à tona, deixe-as servir como um lembrete de nossa necessidade de amor próprio e compaixão!

Amar a nós mesmos significa reconhecer e honrar todas as nossas emoções, permitindo que sejam sentidas plenamente e, ao fazê-lo, liberá-las com gratidão.

Ao aceitarmos atividades que nos trazem alegria e realização, afirmamos nosso amor por nós mesmos.

Seja através da meditação, da arte, do exercício ou simplesmente da natureza, esses atos de autocuidado enriquecem nosso espírito.

Enquanto navegamos juntos por esses tempos extraordinários, tenho a honra de compartilhar essa jornada com vocês.

Que Março seja um mês repleto de bênçãos ilimitadas em todos os aspectos da sua vida!

Até a próxima vez,

Com gratidão,

Emmanuel

​www.emmanueldagher.com

Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

39 Views