UM TEMPO DE MUDANÇA E AÇÃO

É uma bênção me conectar com você dessa forma. Temos muito que colocar em dia, então vamos direto ao assunto!

Julho será muito diferente do que vivemos nos últimos meses.

Temos passado por uma cura emocional profunda nos últimos meses, e as energias de Julho servirão como uma virada de página.

Isto nos ajudará a superar grande parte do peso que muitos têm sentido e processado, dentro de si e no mundo exterior.

Podemos já estar sentindo as mudanças internas acontecendo, que incluem um renovado senso de vigor e um desejo de sermos mais proativos.

Assim como as estações, a energia passa por diferentes ciclos. Às vezes, a energia está em um ciclo adormecido e, outras vezes, está em um ciclo ativo.

Acabamos de entrar em outro ciclo de energia altamente ativo que nos ajudará, individualmente e como um coletivo, a transformar grande parte da densidade pela qual temos passado, permitindo que mais luz, facilidade e graça fluam através de nossa experiência.

UMA ÉPOCA DE MUDANÇA E AÇÃO

À medida que avançamos no mês de Julho, as energias irão aumentar novamente.

Um ciclo de energia ativo muitas vezes se manifesta em nossas vidas pessoais de maneiras como:

🔷 Iniciar um novo projeto, trabalho ou empreendimento criativo

🔷 Limpar e resolver dívidas passadas (pessoais, financeiras, etc.)

🔷 Decidir mudar para uma nova casa/local

🔷 Experienciar mudanças no apetite e nos hábitos alimentares

🔷 Querer ser mais sociável e fazer novos amigos

🔷 Encontrar uma nova saída para expressar nossa criatividade

🔷 Começar um novo relacionamento ou reavivar um anterior

🔷 Sentir-se mais motivado, inspirado e orientado para a ação

🔷 Fazer uma viagem

🔷 Praticar exercícios e ser mais ativo fisicamente

🔷 Fazer uma nova aula ou curso

🔷 Criar mudanças visíveis em uma área ou outra da vida

🔷 Limpar e organizar o nosso espaço de vida

Se algum desses exemplos ressoa em você, agora é um excelente momento para se alinhar com        eles.

Um ciclo de energia ativo muitas vezes se manifesta no cenário mundial de maneiras que incluem:

🔷 Mudanças e movimentos contínuos da Terra

🔷 Mudanças incomuns nos padrões climáticos

🔷 Novas informações, tecnologias e avanços que causam um impacto coletivo

🔷 Maior conscientização sobre eventos que impactam a humanidade

🔷 Mudança social

🔷 Caos

🔷 Eventos de mudança de paradigma

🔷 A transcendência de velhas ideologias e estruturas que não estão mais alinhadas com o nosso bem maior coletivo

Embora algumas dessas coisas possam parecer um pouco opressivas, são todas confirmações de que o mundo está se ajustando a uma frequência mais elevada.

Como a mudança não é algo com que o mundo se sinta sempre confortável, um pouco de resistência é um bom indicador de que grandes avanços estão no horizonte próximo.

SABER QUE TIPO DE AÇÃO ESCOLHER

À medida que navegamos nesta temporada muito ativa, é importante deixar claro o tipo de ação que escolhemos vivenciar.

Existem dois tipos de ação: inspirada e forçada.

Quando tentamos tomar medidas forçadas, geralmente nos deparamos com uma grande resistência interna e externa.

Fazer ou forçar algo a acontecer muitas vezes exige que gastemos muito tempo e energia em algo que pode não ser natural para nós. Muitas vezes, parece difícil e requer muito controle externo.

Muitos de nós aprendemos enquanto crescíamos que fazer ou forçar algo a acontecer é o que nos traz isso. Fomos ensinados que se fôssemos assertivos em tornar nossos sonhos uma realidade, seríamos recompensados ​​com resultados positivos.

Disseram-nos que quanto mais trabalhássemos, mais coisas poderíamos adquirir para nos fazer felizes.

Embora este método possa funcionar temporariamente, na maioria das vezes tem um preço elevado, como a perturbação do nosso bem-estar.

Quando operamos a partir de um espaço em que sempre tentamos fazer ou forçar algo a acontecer, isso geralmente coloca muita pressão e stress em nossos corpos emocional e mental.

Com o tempo, isso se manifesta como um desequilíbrio em nosso corpo emocional, mental ou físico.

Mas há um tipo de ação que não exige que nos esforcemos tanto e que é a ação inspirada.

Quando tomamos medidas inspiradas, fazemos isso a partir de um estado de consciência, facilidade e graça.

Tornamo-nos tão presentes às oportunidades e bênçãos que o Universo nos oferece, que facilmente entramos nelas a partir de um estado de gratidão. Não há necessidade de força, controle ou pressão.

Com a ação inspirada vem a compreensão de que o Universo/nosso Espírito está cuidando de nós plenamente.

Mantendo isso como verdade, não precisamos mais supervisionar ou controlar cada detalhe específico de nossas vidas. Saímos de qualquer padrão de sobrevivência ou de vítima.

Tomar medidas inspiradas não deve ser confundido com ficar sentado esperando que a vida faça as coisas acontecerem para nós.

No entanto, significa que escolhemos intencionalmente estar presentes e abertos às oportunidades que surgem no nosso caminho.

O Universo/nosso Espírito está constantemente nos presenteando com novas oportunidades e bênçãos que nos ajudarão a criar o tipo de vida que realmente desejamos.

No entanto, quando estamos focados no futuro ou pensando no passado, o que a maioria das pessoas aprendeu, tendemos a perder o que nos é apresentado no momento presente.

É neste momento presente que somos os criadores mais eficazes e deliberados de nossas vidas.

Devido à concentração de energias muito ativas neste momento, tornou-se muito desafiador e quase desconfortável para nós procrastinarmos – resistirmos a sermos ativos.

Mesmo que seja tão simples como dar um passeio ao ar livre ou movimentar o corpo através da dança ou de qualquer tipo de exercício aeróbico, essas ações inspiradas nos servirão muito durante esse período.

ASCENDENDO DO MEDO AO AMOR

Quando passamos por um ciclo de energia altamente ativo, ocorre uma grande quantidade de movimento e mudança.

Quando isso acontece, muito medo não processado tende a vir à tona para que possamos olhar, abordar e curar.

Quando o medo surge como resultado da mudança, a nossa mente tenta fazer tudo o que pode para se distrair, simplesmente porque não aprendemos a aceitar e honrar os sentimentos que associamos ao medo real.

Muitas vezes, a mente até se convence de que a sua identidade será perdida se não revidar ou resistir a tudo o que teme.

Estamos assistindo a esta resistência coletiva no seu auge neste momento, o que é uma confirmação clara de que enormes avanços estão acontecendo.

É claro que aqueles que seguem um caminho consciente acostumaram suas mentes a trabalhar harmoniosamente com seus corações. Eles podem aceitar prontamente a mudança e honrar o medo associado a ela de uma forma mais gentil.

Ao passar por um ciclo de energia altamente ativo, pode ser muito fácil ser pego pelas táticas do medo que a mente coletiva está condicionada a adotar. Muitas vezes afeta até mesmo aqueles que seguiram um caminho espiritual e consciente – eles também podem ser pegos na ilusão da dualidade (bom versus mau, nós versus eles).

Se você estiver ficando chateado ou emocionalmente carregado de alguma forma, seja gentil consigo mesmo e saiba que não há problema em ser humano!

Dê a si mesmo permissão para superar as emoções que está experimentando e, quando elas se tornarem mais calmas e menos carregadas. . . sature-as com Amor e aceitação.

Isso permitirá que você avance com mais facilidade e retorne ao seu estado amoroso natural.

Conforte-se também em saber que há muita luz e bondade no mundo, mesmo em meio à turbulência. Não é algo que esteja no centro do diálogo dominante neste momento, mas um dia estará.

TRANSCENDENDO O PAPEL DE VÍTIMA

Neste momento, estamos diante de uma oportunidade extraordinária de retirar os arquétipos de vítima com os quais nós e os nossos antepassados ​​nos identificamos durante milénios.

É importante reservar um momento para honrar esses arquétipos por servirem por nos manter seguros e protegidos em um mundo baseado na sobrevivência. No entanto, sabemos agora que um mundo baseado puramente na sobrevivência é um mundo que não está mais em alinhamento com quem somos em nossa essência: um Ser de Amor Divino.

Como Seres do Amor Divino, estamos aqui para prosperar em nosso caminho para o Amor com nós mesmos e com o mundo ao nosso redor. Esta parte Divina de nós mesmos sempre soube que estamos constantemente seguros e protegidos, mesmo quando a nossa mente baseada na sobrevivência pensava o contrário.

Então agora, ao agradecermos aos arquétipos de vítimas que nos serviram até este ponto, podemos deixá-los ir com alegria e recebê-los em nosso Eu Autêntico.

O caminho para transcender o papel de vítima tem vários componentes importantes:

O primeiro componente da liberação da consciência de vítima é aceitar cada pessoa, experiência e coisa, seja qual for a forma em que apareçam em nossas vidas, sem tentar mudá-las.

Ao aceitarmos essas coisas, não estamos necessariamente afirmando que ressoamos ou concordamos com elas.

Estamos nos dando permissão de não permitir que definam quem realmente somos. Através da aceitação, também liberamos a necessidade de pensar no passado e no que poderia ter sido.

O segundo componente da liberação da consciência de vítima é abandonar a culpa.

A culpa vem da necessidade de tornar algo ou alguém certo ou errado, ou bom ou mau, e de alguma forma responsável pelo que vivenciamos.

Na verdade, somos o Criador da nossa experiência.

Quando operamos a partir do nosso Eu Superior e nos reconhecemos como Criadores, transcendemos esses julgamentos. Ao passarmos para o ponto de vista do nosso Eu Superior, navegamos em nosso caminho observando o que está alinhado para nós e o que não está.

Você consegue sentir como esse insight por si só já parece mais leve?

Ao passo que, ao nos culparmos, nós nos mantemos presos em um tempo e lugar que nos impede de evoluir e nos reconectar com nosso Eu Mais Elevado e Divino.

O terceiro componente da libertação da consciência de vítima é assumir total responsabilidade pelas nossas vidas e bem-estar. Às vezes, a mentalidade de vítima entra em resistência quando ouve que somos responsáveis ​​por nossas vidas e bem-estar.

Isso ocorre porque, por muito tempo, ela se confortou em se separar, acreditando na ilusão de que tudo o que precisamos deve vir de fora de nós. É absolutamente normal quando isso acontece.

No entanto, ao assumirmos a responsabilidade pelas nossas vidas e bem-estar, somos capazes de sair da consciência de vítima e entrar na consciência do Criador.

É vivendo dentro da nossa consciência do Criador que somos capazes de mover montanhas.

É a partir daí que somos capazes de manifestar o aspecto mais autêntico e poderoso de nós mesmos.

Ao integraros estes três componentes em nossas vidas, temos a certeza de apoiar a nossa transição da consciência de vítima para a consciência do Criador de forma muito mais suave.

REIVINDICANDO O NOSSO PODER

O maior poder do mundo é o AMOR.

Quando incorporamos o Amor, somos o ser mais poderoso do Universo. Ao contrário do que nos foi ensinado, ser amoroso não significa que sejamos fracos e ingênuos, ou que desviemos o olhar quando os tempos ficam difíceis.

O Amor Verdadeiro não fere, não parece difícil, nem nos faz revelar ou esconder alguma parte de nós mesmos. Estas são construções mentais que simplesmente nos distraem do Amor verdadeiro.

O Amor Verdadeiro é a constante que flui por toda a vida. Quando escolhemos ser Amor, temos todo o Universo atrás de nós, fluindo na mesma direção.

Devido ao condicionamento social, muitos de nós temos hesitado em reivindicar o nosso poder, porque o associamos a sermos corruptos ou controladores.

Esse tipo de poder falso ou egoísta move-se na direção oposta ao Amor. Ele gosta de se separar do todo. Embora esse tipo de poder às vezes possa parecer bastante real e convincente, a verdade é que não é.

O poder egóico é passageiro e sempre, em algum momento, se autodestruirá em sua tentativa de ir contra o fluxo natural do Amor e da vida. O poder egóico prospera com a energia do medo, porque é a única coisa convincente o suficiente para tirar uma pessoa de seu verdadeiro poder Divino.

É claro que esse período de esquecimento é temporário, mas temos que entregá-lo à energia do poder egoísta por dar um grande espetáculo, tentando fazer com que dure o máximo possível.

A vida está sempre aqui para nós e nunca contra nós. Podemos nos confortar em saber que, ao escolhermos não acreditar no medo, temos cada grama do Universo nos apoiando.

Qualquer coisa que tente nos convencer do contrário, como a ideia de que somos um ser humano insignificante e indefeso, ou que temos alguma deficiência, é apenas uma ilusão passageira.

Ao nos rendermos ao Amor, nós nos empoderamos e aos que nos rodeiam a tal ponto que podemos transformar até mesmo o mais egóico dos poderes em Amor.

ELEVANDO A NOSSA CONSCIÊNCIA ATRAVÉS DA UNIDADE

De sexta-feira, 26 de Julho, a Domingo, 11 de Agosto de 2024, ocorrerá um campo energético global unificador conhecido como Jogos Olímpicos de Verão.

As Olimpíadas foram originalmente criadas com a intenção de promover a camaradagem, o espírito esportivo e a excelência.

Ao longo dos anos, as energias evoluíram para criar uma rede de unidade global, unindo o mundo e atualizando a consciência coletiva de uma forma pacífica, para mostrar que através do trabalho em equipe, da prática dedicada e da camaradagem, tudo é possível.

Durante este período, os países de todo o mundo deixarão de lado as suas diferenças e caminharão juntos como Uma família global, especialmente durante a cerimónia de abertura.

Isto é importante e digno de nota, porque sempre cria um grande impulso para a evolução da consciência da humanidade.

Durante os Jogos Olímpicos, centenas de milhões de pessoas em todo o mundo estarão assistindo.

Este campo unificado ajuda a suavizar os nossos corações, à medida que baixamos a nossa armadura, para receber e ancorar maiores quantidades de Luz dentro de nós e para o mundo à medida que avançamos.

Até a próxima vez,

Com gratidão,

Emmanuel

https://emmanueldagher.com

Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

19 Views