Queridos amigos amados,

Estou com vocês; sou seu amigo, Jeshua. Tenho a mesma mentalidade, pois, assim como vocês, estou a caminho de uma consciência maior, de mais amor e de maior entrega e, portanto, também estou em um caminho, assim como todos vocês. Não há fim para o crescimento da consciência. A própria consciência é infinita, assim como as possibilidades de experimentar, crescer e entrar em níveis cada vez mais elevados de consciência. Esse processo traz alegria para a Dança da Criação.

Parte da própria vida é explorar novas possibilidades e a criatividade que as acompanha; o impulso para o novo, para o crescimento e a expansão. Tudo o que vive se desenvolve. Receba a alegria desse desenvolvimento; a alegria é seu estado natural. No entanto, na Terra, os seres humanos tentam refrear a vida dentro de si mesmos; eles não confiam no fluxo da vida em movimento. Há uma tendência na humanidade, em sua consciência coletiva, de desconfiar do fluxo da vida em movimento, da tendência inerente ao crescimento e à expansão. Existe o desejo de querer controlar tudo com a mente.

Hoje, discutimos a força, o fato de você acessar sua própria força e o que isso significa. No desenvolvimento humano, a força ou o poder passou a ser identificado com o uso da mente e do pensamento, e isso é um grande erro. O controle, a manipulação e o domínio da vida por meio da mente, do intelecto, tornaram-se a definição de poder. Você pode ver, ao olhar ao seu redor, o quanto sabemos e podemos produzir. É possível ver nossas habilidades em todos os lugares e como podemos manipular até mesmo o corpo humano. Se você pedisse à humanidade para apontar sua maior demonstração de poder, sua maior conquista, ela apontaria os frutos do progresso tecnológico, que, em essência, envolve o poder de transformar a natureza e a própria vida em nossa ideia de como as coisas devem ser e, então, controlá-las.

Mas, por incrível que pareça, quando você faz isso, você tira a “vida” da vida. Você a mata para poder organizá-la e reestruturá-la de acordo com seus próprios conceitos: os da sua mente. Em sua essência, esse movimento de organizar e estruturar a vida nasce do medo. É o medo de não ousar seguir adiante nos grandes movimentos da vida que estão associados à mudança das estações, ao nascimento e à morte, ao crescimento de uma criança, ao desabrochar da sexualidade, à dança entre homem e mulher. Todas as forças criativas de um artista ou de uma mãe que está criando filhos, tudo o que os seres humanos fazem, provém de um profundo fluxo interno de inspiração e criatividade que não pode ser apreendido, contido ou compreendido apenas pela mente.

Em resumo, o que aconteceu foi que o pensamento foi colocado acima do sentimento autêntico. Por sentimento autêntico, quero dizer seguir sua inspiração, seguir o fluxo da vida como ela naturalmente evoluiria. Há uma falsa imagem do que significa poder. O poder geralmente é definido como “ter poder sobre”, para poder dominar tudo de uma forma masculina, e isso não é poder no verdadeiro sentido da palavra. O verdadeiro poder significa seguir a corrente da vida.

Tenha em mente que sua alma é um reflexo da vida, uma manifestação da Fonte divina.

Se você vê a Vida, com V maiúsculo, como uma corrente que permeia tudo e está presente em tudo – a Vida que se move, cresce e forma fronteiras; que se move do indiferenciado para o diferenciado – então a alma é a parte da Vida que pertence a você. A alma é única e sua, e aí você está em casa; a alma é a sua parte da Vida. Sua alma está inserida nessa grande corrente e não está separada dela; ela é parte do todo. No entanto, sua alma é única, um ser distinto que faz de você quem você é.

A alma quer se desenvolver, assim como a vida se desenvolve, conhece e compreende a si mesma. E, especialmente, a alma deseja experimentar, em sua profundidade, todos os sentimentos que podem ser vivenciados. A alma não é seletiva e deseja tanto a escuridão quanto a luz. A alma é muito curiosa e quer saber, experimentar e chegar à compreensão, e é por isso que uma alma individual, em seu caminho pela vida, sempre busca os extremos. Em uma vida, isso pode acontecer mais do que em outra, em uma encarnação mais do que em outra, mas uma alma única pode, e precisa, chegar ao crescimento interior; ela não pode simplesmente se adaptar às coisas impostas pelas leis humanas. Portanto, a curiosidade e o espírito de aventura pertencem a você como alma.

O que, então, implica o poder em seu significado pleno? O que significa estar “em seu poder”? Eu gostaria de definir isso como confiar em sua própria alma. E isso requer coragem, porque sua alma é diferente, individual e única. Essa confiança em sua própria alma exige um compromisso radical. Você não se compara com o que está lá fora e como as outras pessoas o veem ou não o veem. Você não permite que alguma lei ou teoria do passado ou de fora de você decida o que é certo para você, mas que você realmente ouça a sua voz interior. Sinta os estados de espírito que estão se movendo dentro de você. Ouça as ondas desse mar e confie nas forças elementares que existem nele.

Você também pode ver isso da seguinte forma: quando está em um corpo terreno, você tem de lidar com a personalidade que tem, que sente como se fosse quem você é. No passado, isso também era chamado de ego. No passado, isso também era chamado de ego. Eu uso essas palavras em um sentido muito neutro, sem os rótulos de bom ou ruim. Você tem uma certa personalidade, que é derivada de seus genes, do que herdou biologicamente de seus pais, de sua educação; você tem um certo temperamento. Mas na personalidade também vive o medo; uma personalidade quer se salvar, quer sobreviver. Há todos os tipos de mecanismos de sobrevivência em sua personalidade, e isso se deve ao fato de a personalidade ter crescido e sido criada com ansiedade. O medo permeia sua sociedade, mesmo que as coisas estejam melhorando agora.

Além de uma personalidade, você também tem uma alma, que é a fonte definitiva de sua existência aqui; a fonte de sua presença na vida. Sua alma quer inspirá-lo e quer se fundir com você como uma personalidade terrena. Sua alma deseja crescer por meio de sua personalidade, estender-se e experimentar todas as coisas. Mas se a sua personalidade tem a vantagem, e você simplesmente pensa e age a partir dela – portanto, a partir do medo e da dor do passado – então a sua alma não tem espaço suficiente para se divertir livremente.

Defino poder como: render-se à sua alma; abrir espaço para sua alma e, portanto, para uma força, uma onda ou movimento que não pode ser controlado com sua personalidade. Sua personalidade quer controlar, quer saber, entender, organizar e, acima de tudo, quer previsibilidade e segurança. A alma, entretanto, nem sempre oferece segurança, porque a alma quer crescer, quer transcender os limites e quer adquirir novas experiências. A personalidade vive mais frequentemente sob os ditames do medo do passado: pelo que seus pais sentiram e pelas ideias humanas coletivas. Portanto, há sempre uma tensão entre a personalidade e a alma, o velho e o novo, mas assumir seu poder significa render-se ao novo, ao poder da alma.

Assim, você vê que o poder, na minha definição, é exatamente o oposto de querer controlar e manipular e viver a partir da cabeça; o que é, de fato, um sinal claro de impotência e medo. Para seguir em frente com a alma, é preciso muita coragem, um abandono das certezas. Mas esse tipo de rendição, que às vezes é precipitado por uma crise, esse tipo de abandono está chegando ao seu poder.

O primeiro passo, então, é ouvir sua alma e descobrir o que realmente o move – o que você realmente sente por dentro? Você aprendeu todos os tipos de ideias sobre como as coisas deveriam ser, como tem que ser, o que pode e o que não pode ser feito, e essas vozes podem dominar, ocultando assim a voz da alma. Portanto, o primeiro passo para viver a partir de sua alma e assumir seu poder é a conscientização da diferença entre o que você acha que precisa e o que realmente deseja em seu íntimo.

Portanto, é essencial que você fique em silêncio e dê um passo para trás em relação à agitação da vida cotidiana, com suas exigências e expectativas. O primeiro passo para assumir seu poder é ficar muito quieto e ouvir os sentimentos mais profundos que estão, de certa forma, em segundo plano. Ouvir verdadeiramente o seu Eu, com E maiúsculo. Esse é um processo e tanto, pois, por medo, muitas vezes você fica preso a ouvir os outros, a obedecer ou a se adaptar. Assim, você não adota a obstinação e a determinação que são necessárias. Portanto, abra espaço para si mesmo e dê uma guinada radical para dentro.

Com o tempo, é necessário criar o que você sente ser o seu caminho exclusivo, o próximo passo em sua vida. E isso sempre envolve dar um passo para mais perto de seu centro, libertando-se do lastro antigo, para que suas cores originais, sua essência, apareçam. Estar em seu poder é viver em harmonia com sua alma. E isso é algo muito fluido e que está sempre mudando; não é algo que permanece sempre igual, estático. Viver com sua alma significa um dia isso e outro dia aquilo – é algo dinâmico.

Peço que se conecte agora com a consciência de sua alma. Deixe de lado quem você pensa que é, com todas as suas limitações e medos. Pense grande. Imagine que no centro de seu coração vive uma força que está de acordo com a própria vida, com a natureza em você e fora de você: uma força natural total que não tem medo.

Imagine como essa força se estende de seu coração por todo o corpo, para cima e para baixo. Se você sentir esse poder, essa força interior, também poderá perceber que ela faz parte de um todo maior, de um fluxo maior. Esse poder de sua alma está ligado a outras forças, com uma interação de poderes. Perceba se você pode sentir isso como uma onda no mar. Você é uma onda que está fazendo um determinado movimento, mas faz parte do mar. Sinta os vários movimentos que fluem ao seu redor nesse campo maior.

Tome consciência de si mesmo como essa onda. Veja como, dessa única onda que você é, surge uma imagem, uma cor, uma palavra ou um sentimento que diz algo sobre o próximo passo que é bom para você – você está ouvindo a sua alma. Imagine que você está em uma onda que reúne toda a sua força e depois rola lentamente para cima e para baixo. Em uma rendição total, a borda principal da onda vira para baixo e flui para a praia. Acessar sua força significa confiar nesse movimento, confiar nessa onda, acompanhar o movimento e fazer o que sua alma pede. Muito obrigado por sua atenção.

Canal: Pamela Kribbe
Fonte primária: https://www.jeshua.net/channelings/mornings-with-jeshua/coming-into-your-own-strength/
Tradução: Sementes das Estrelas / Paula Divino
Postagem: Sementes das Estrelas 

36 Views