Podemos achar curioso dividir as horas em 60 minutos e os dias em 24 horas: por que não um múltiplo de 10 ou 12?

Simplificando, a resposta a esta pergunta é que os “inventores” da época não operavam com um sistema decimal (base 10) ou duodecimal (base 12), mas com um sistema sexagesimal (base 60).

Para um povo tão inovador quanto os antigos sumérios, os primeiros a dividir os movimentos do céu em intervalos mensuráveis, 60 era o número perfeito.

A utilidade do número 60

O número 60 pode ser dividido em 1, 2, 3, 4, 5, 6, 10, 12, 15, 20 e 30 partes iguais. A coisa não termina aí, pois os astrônomos sumérios também acreditavam que o ano tinha 360 dias, um número que é exatamente seis vezes 60.

O império sumério então caiu. Mas apesar de tudo, o mundo continuou a usar esses sistema de medição do tempo por mais de 5.000 anos.

Muitas civilizações antigas tinham um conceito grosseiro da passagem do tempo. Obviamente, o dia tem inicio quando o sol nasce e a noite quando se põe. Mas a passagem de semanas, meses e anos não era tão óbvia para eles; no entanto, esses ciclos também foram delineados pelos povos antigos.

Um mês era a duração de um ciclo lunar completo, enquanto uma semana era o tempo decorrido em uma fase do ciclo lunar. O ano podia ser calculado com base na sucessão das estações e na posição relativa do sol.

Quando o zênite do sol foi determinado, os estudiosos antigos foram capazes de contar o número de nasceres/pores do sol que se passaram até o sol atingir seu zênite novamente.

Dessa forma, os antigos egípcios, maias e babilônios, entre outros, determinaram que o ano tivesse 360 ​​dias. Mas foram os astrônomos e matemáticos sumérios os primeiros a dividir sistematicamente a passagem do tempo. Sua concepção foi amplamente aceita e difundida por toda a Eurásia.

O sistema decimal não foi o primeiro a ser usado para contagem.

O sistema decimal é hoje a base numérica mais utilizada. É um sistema de contagem prontamente disponível, uma vez que os humanos têm 10 dedos para contar.

Como tal, existem vários pretendentes à invenção do sistema decimal, notadamente os gregos (cerca de 300 aC), os chineses (100 aC) e os indianos (por volta de 100 dC).

As origens do sistema duodecimal são menos conhecidas, embora pareça ter surgido independentemente em diferentes línguas, como o nigeriano antigo, o chinês e o babilônico, sistema baseado principalmente na crença dos doze signos do zodíaco.

No entanto, todos eles foram precedidos pelos antigos sumérios, que conceberam seu sistema sexagesimal no terceiro milênio aC.

Os sumérios inventaram o sistema sexagesimal

Os sumérios originalmente deram preferência ao número 60 porque era facilmente divisível. Não só foram obtidos poucos restos ao dividir e operar com o número 60 e seus múltiplos, mas também esses restos não tinham dízimas periódicas (como 1/3 = 0,333…), um conceito matemático que os sumérios não conseguiam lidar ou processar no momento.

O país da Suméria foi conquistado em 2400 aC. pelos acadianos, e mais tarde pelos amorreus (também conhecidos como babilônios) em 1800 aC.. Cada potência conquistadora sucessiva parecia apreciar igualmente o sistema sexagesimal por sua praticidade, incorporando-o em sua própria matemática.

Assim, a ideia de dividir o tempo em unidades de 60 durou e se espalhou para o leste pela Pérsia, Índia e China, bem como para o oeste do Egito, Cartago e Roma. O sistema se encaixava perfeitamente com a conquista dos astrônomos chineses em descobrir as doze horas astronômicas das estrelas.

Também funcionava de acordo com as estratégias militares imperiais, particularmente no que diz respeito à divisão da vigília noturna em vários intervalos de duração idêntica. Os egípcios empregavam três turnos de sentinela por noite, os romanos quatro.

Com as inovações gregas e islâmicas na geometria, descobriu-se que 360 ​​não era apenas o comprimento exato de uma órbita terrestre ideal, mas também um número perfeito para medir e dividir o círculo.

Dessa forma, o sistema sexagesimal começou a consolidar seu lugar na história, tornando-se um conceito essencial para a matemática e a navegação (dividindo o globo em graus de longitude e latitude).

Finalmente, com a invenção do relógio no século XIV, o círculo desse mecanismo foi dividido em quadrantes sexagesimais em que cada minuto foi subdividido em 60 segundos, preservando assim a base sexagesimal inventada há milhares de anos pelos sumérios.

Fonte: Ancient Origins

11 Views